Amigo Eterno

Hoje a matemática ficou órfã,

perdeu sua operação de multiplicação.

Multiplicar conhecimentos,

a lealdade e o discernimento.

 

Multiplicar a verdade,

a palavra amiga,

o laço de amizade,

a voz da autoridade.

 

Multiplicar o amor pelo ensino,

a gana do saber.

Nos preparando para o futuro,

que o mundo tem a nos oferecer.

 

Minhas lágrimas hoje são versos,

meus versos algarismo de saudades.

Saudades pelo amigo professor Martinho Dias,

saudades eternas de seus alunos de Liberdade.

 

Poema Amigo Eterno.

Leandro Campos Alves.

Livro Memórias Póstumas.

Lançamento para 2018.

 

        Poema de despedida e homenagem ao grande amigo e mestre Professor Martinhos Dias, que nos deixou em 25 de agosto de 2017, e deixará muitas saudades.

 

Todos direitos estão reservados ao autor  conforme artigo (Lei 9610/98).  

 

Meus Poemas.

Um dia a notícia! ... Somos tomado primeiro pelo temor, logo depois sentimos alegria e amor.   O primeiro choro, o primeiro colo e abraço. O sorriso inocente que é o sinal de um forte laço. Materno, paterno, ou simplesmente eterno.   A vida passa, deixamos nossos sonhos e a nossa...
Foto Pixabay F echo os olhos, I nternando-me em meu eu. L onge de todos e do mundo, O rganizando os meus sonhos mais profundos. S equestrando minha vida, O ferecendo-me em silêncio, F ico em plena meditação, I nerte eu permaneço em alfa, A companhando o bater do coração.   I mpulsivo eu me...
  Dói... Dói ser o porto seguro, Mas não encontrar o nosso porto.   Dói... Dói ver obstáculos indo ao chão, Mas em vão. Pois a vitória que seria coletiva, É apenas mais um fato, ou ato.   Dói... Dói tentar ser alguém, E no fim descobrir que não somos ninguém.   Dói... Dói...
foto pixabay dominio publico     Algumas vezes a agonia nos aperta o peito. Sinto saudades, e a dor invade a nossa alma e o nosso coração.   Muitos sentem a sua presença, amam, sofrem e nada compreendem. Procuram respostas em vão, pois não entendem a origem dessa...
foto pixabay dominio publico     No silêncio da noite, entro em nosso quarto, no contrapé do desejo.   A luz invade a escuridão do ambiente, aos poucos revela as curvas sob o lençol de seda. Sinto sua fragrância emitir o desejo ludibriante do amor.   Alguns passos lentos me faz...
<< 3 | 4 | 5 | 6 | 7 >>

Contato

Leandro Campos Alves Caxambu MG / Liberdade MG. leandrocalves@hotmail.com