Despedida.

Sonhei com a morte,

acordei para vida.

Vi sonhos morrerem com tempo,

mas vi o tempo ressurgir em mim.

 

Com pensamento sempre no futuro,

esqueci de viver o presente.

Passei a sonhar com o passado,

e a vida?

Simplesmente passava.

 

Vi amigos partirem,

vi a morte de perto,

e chorei...

 

Chorei por perder meu tempo em sonhos,

sonhando com o futuro,

e não vi que o futuro já é o presente.

 

Acordei para o sonhos,

sonhei e conquistei minha história.

Amores, família e paz encontrei,

também perdi-me em conflitos alheios,

ao encontrar em meus pesadelos,

a realidade de meu tempo perdido.

 

E o futuro?

Talvez seja o hoje.

O presente é passado.

E o passado?

Já não me lembro mais.

 

Hoje descobri que já não tenho mais a juventude.

Os sonhos, os amores, a própria vida é presente e passado.

Me resta a fé e o sonhos de um velho,

o sonho de uma nova vida após a morte.

 

A sabedoria da idade nos traz a realidade.

A vida é passado e o passado apenas história.

A história de um homem sonhador,

que fez de seus versos,

a cronologia da vida contada em versos de amor.

 

Leandro Campos Alves.

Dezembro de 2016.

Livro "Memórias Póstumas". 

 

 

 Todos direitos estão reservados a autor  conforme artigo (Lei 9610/98).

 

Contato

Leandro Campos Alves Caxambu MG / Liberdade MG. leandrocalves@hotmail.com