Gisiéle Gargioni

        O que falar de um talento assim?

        Sei que palavras talvez não seja suficiente para descrever uma poetisa plena, completa.

        Me rendo aos poemas de Gisiéle Gargioni – “A princesa da serra Catarinense”, e convido a todos nossos leitores a conhecer alguns poemas de sua autoria e se deleitar em seus versos e sonhos.

Leandro Campos Alves

janeiro de 2017

 

 

 

VIDAS SECAS

 

Meu silêncio é tão normal 
A dor já não incomoda tanto 
Acostumei a engolir meu pranto 
Do mundo não espero nada

 

Palavras fúteis 
São tratadas como pérolas 
Vivem em castelos de areia 
Dividem o pecado que os condenam

 

A humanidade está atormentada 
Vidas secas 
Pessoas...
Amarguradas

Erguem muralhas 
Esquecem as pontes 
Secam as fontes
E o deserto na alma impera .

Gisiéle Gargioni- Mente Inquieta

 

Não Resta Mais Nada

Dei tudo de mim a você
O que eu considerava 
O mais valioso
Minha confiança.

 

Entreguei minha vida
O que mais protegi
E minhas lembranças
De tudo aquilo que sempre fugi.

 

Entreguei a você
Meus sonhos...
Meus medos... 
O meu sorriso.

 

Algo tão difícil para mim,
Mas dei tudo de mim
E aprendi
Neste instante aprendi, a confiar somente em mim.

 

E agora a tristeza no meu coração chora,
Pois levou consigo embora 
A esperança de acreditar 
Em um novo recomeço.

 

Gisiéle Gargioni - Mente Inquieta

 

 

REFLEXO

Nasci no caos 
Fruto da esperança 
Do desamor 
Fui gerada no silêncio
Lágrimas contidas 
Na submissão
Na dor.

 

Cheguei ao mundo 
Com uma missão 
Luz e trevas
Sem retroceder
Trouxe uma luz...clarinha
Como flor de jasmim 
Sem entender o porquê
Por que sou assim?

 

Sou o avesso do mundo 
A verdade ofuscada 
Olhe em meus olhos a dor 
Olhe o mundo, amor 
Nada além do seu reflexo em mim 
Resquícios do amor sem fim.

 

Gisiéle Gargioni- Mente Inquieta

 

 

QUISERA EU

 

Quisera eu ser astuta e bater asas
Encurtar caminhos longos 
Conhecer o alto das paisagens
Fazer voos e aterrissagens.

 

Sair sem rumo
Me perder no horizonte 
Atravessar o céu...
Virar miragem.

 

Pudera eu
Ser tudo isso...
E ver o mundo mais bonito.

 

Mente Inquieta– Gisiéle Gargioni

 

 

INQUIETUDE

 

Sim! Sou eu a fitar às horas
Ouvir os ponteiros do relógio
Observar o que ninguém vê.

É vero amigo...
O convencional não se aplica a nós. 
Somos realmente diferentes
E normal entre a multidão, no calor das manhãs.
A quem importa as infindáveis noites em claro?
As horas de completa solidão?
Onde os únicos companheiros 
São os papéis e a caneta.
Os sentimentos que brotam do nada
O silêncio que atormenta a alma...
E nos torna eternos “Poetas”.
Incompreendidos por muitos
Lidos por poucos
E de que importa?
Nada disso mudará quem sou
O que sinto
Minha natureza avessa.
Inquieta...
Incontrolável!
Somos estranhos entre muitos
Sim! Eu Sou Poeta.

 

Mente Inquieta– Gisiéle Gargioni

 

 


 

Fonte:

Poesias e Contos ''Princesa da Serra Catarinense"

Página destinada a disseminação da Poesia Contemporânea, Contos e Fotografias. Autoria de Gisiéle Gargioni.

Link: www.facebook.com/Poesias-e-Contos-Princesa-da-Serra-Catarinense-128316980902698/

 

Todos os direitos são reservados a autor, conforme artigo (lei 9.610/98)

 

Contato

Leandro Campos Alves Caxambu MG / Liberdade MG. leandrocalves@hotmail.com