Poemas de Amor e Dor

        Este blog nasceu em 6 de Março de 2004

         Mais de 3 milhões de visitas e 4 milhões de páginas visitadas- Obrigado

Rogério Martins Simões

 

 

 

CONTRASTE

 

Era imponente

E erguia-se majestoso

Naquela verde colina.

 

Era miserável

E perdia-se na sombra

Do colossal palacete...

 

Havia fortuna,

Luxos, aparatos,

Grandes riquezas.

 

Havia fome,

Desgraça,

Amarguras sem fim.

 

A chuva caiu.

Os canos a escoram

E no palácio

Os senhores continuaram a dormir...

 

Mas a chuva não pára,

E continuou a cair.

 

A lama escorregou!

A chuva passou

E foi a desgraça

Somente por lá ficou

O local da barraca

E o grande palácio...

25/09/1968

 

CONTRASTE

Autoria: Rogério Martins Simões

 

 

 

 

Menina, seja onde for…

 

Terna e doce recordação

de tão linda menina:

luzia no meu coração

numa caixa pequenina…

 

Sonhava sempre contigo!

Nunca havia traição!

Apenas o injusto castigo:

Terna e doce ilusão…

 

“Terna e doce recordação

Nunca deixaste de me pertencer

É meu, o teu coração

Por favor ajuda-me a viver”

 

Menina, seja onde for,

Onde e quando Deus quiser.

Rio de seiva na tua flor…

Ontem menina, hoje mulher…

 

1988

 

Menina, seja onde for…

Autoria: Rogério Martins Simões

 

 

Banho

 

Esta é a noite

Do casamento

Entre a violência e a inocência

Entre a granada e o camarada

Porque o sangue que corre

É uno

Com o ferro

Dos estilhaços da metralha.

 

7/10/1974

 

 (memórias do poeta - Vietnam)

 

Banho

Autoria: Rogério Martins Simões

 

 

 

CANTEM OS MEUS POEMAS

 

Transporto comigo quimeras e ilusões
Certezas terrenas de um ente magoado
Poemas de Amor e Dor que arrecado
No baú fechado às minhas paixões

Poeta sem rima ou noutras versões…
Já fui feliz e muitas vezes ultrajado
Melhor sorte nem sequer ter amado
Levo comigo as terrenas desilusões.

Sou um ser etéreo de nobres sentimentos
Em silêncio chorei e escondi os tormentos

Fiquei! Chorei meus versos às escondidas:
Desamores e dores presos com algemas…
Melhor sorte ter partido para outras vidas
Abri o coração; cantem os meus poemas!

(La Rochelle)
05-07-2004

 

CANTEM OS MEUS POEMAS

Autoria: Rogério Martins Simões.

 

                            Para conhecer as obras do poeta Rogério Martins Simões, acessem aqui e ficaram encantados com a beleza do blog “ Poemas de Amor e Dor”.

Contato

Leandro Campos Alves Caxambu MG / Liberdade MG. leandrocalves@hotmail.com