Que saudade.

 

Às vezes quando vou deitar,

me pego a pensar,

porque a vida é tão cruel?

E logo passo tudo para o papel.

 

Lembro-me da minha vozinha,

Guerreira, por quem tenho enorme admiração

Que se foi...

Mas me deixou uma lição.

 

Que independente de meus problemas,

à Deus devo sempre agradecer,

pois Ele deu seu filho pela nossa salvação,

com certeza é dono de um grande coração.

 

Lembro-me do jeito da vó tão alegre de ser,

e me bate uma saudade,

que sem dó nem piedade,

me faz sofrer.

 

Mas sei que ela está em um bom lugar,

e peço-lhe Senhor Deus,

que conforte nossos corações.

E você minha vó amada,

será sempre lembrada,

e estará nas minhas orações.

 

Aonde estiver me espere,

sei que um dia vou te encontrar,

e com essa saudade,

de vez vou acabar...

 

Daniela Silva Landim, estudante do 9° ano da Escola Estadual Frei José Wulff, em Liberdade – MG.

 

 

 

Todos direitos estão reservados a "Antologia Liberdade dos Poetas" e a autora  conforme artigo (Lei 9610/98).

 

Contato

Leandro Campos Alves Caxambu MG / Liberdade MG. leandrocalves@hotmail.com