Reflexos

Reflexos.

                                      Deuseli Campos Alves

                             Março de 1990

 

A criança que vive no mundo de magia;

Ao jovem que reflete a luta, a esperança

Ao velho que sonhou... lutou...

 

A todos os artistas do teatro vida,

Aos famosos;

Aos anônimos;

Aos loucos;

Aos livres;

Aos sós;

Aos apaixonados;

Aos desiludidos;

Aos que choram;

Aos que sorriem;

Aos que encenam na luz;

Aos que encenam no escuro,

 

Dedico este meu livro

 

Em especial

Aos meus pais Tiãozinho e Vanda

Aos meus irmãos Dehon, Leandro e Leonildo.

 

 

 

O Céu

 

Sou azulzinho,

muito lindo.

Só fico negro

quando estou dormindo!

 

Durante o dia,

como é lindo o azul celeste!

Se o sol está muito forte,

peço desculpas, especialmente ao nordeste!

 

A noite fico negro,

uma cor escura.

Mas é lindo! O preto e o amarelo,

fazem uma bela mistura!

 

A noite, fico cheio de estrelinhas

Elas piscam para você.

Por ser você um bom menino,

muita luz de bondade,

elas querem lhe fornecer.

 

Sou a beleza do mundo!

Sou o espaço sem fim,

Quando você for no avião,

Vira passear em mim!

 

Poema “O Céu “

Autoria: Deuseli Campos Alves

Março de 1990

Página 03

 

 

Ternurinha

 

Quando chega ao mundo

Dá seu gritinho de vida.

Com todo amor

Ternurinha, criança recém-nascida.

 

Tão pequenina!

Tão inocente!

De coração puro,

Tão diferente!

 

Em seus olhos,

Só vejo a esperança

Ternurinha,

É uma meiga criança.

 

Coisinha fofa!

Que dispara à crescer!

Ah! Ternurinha

Igual à você, só você.

 

Poema “Ternurinha”

Autoria: Deuseli Campos Alves

Poema de 1977 – página 17.

Obs: Se bem me lembro, a inspiração desse poema foi o nascimento do caçula.

 

 

Saudade (A CARLOS DRUMOND DE ANDRADE)

 

 A noite, leva o dia...

O vento, as folhas caídas...

E assim escolheu Deus,

E levou a sua vida.

 

Os pássaros cantaram tristes...

Sem dizer um adeus ele partiu.

Deixando um imenso vazio,

No coração do Brasil.

 

Foi para muito longe...

Sentimentos, tristezas e alegrias

Ficaram no mundo doce,

De suas belas poesias.

 

Adeus! Grande poeta!

Adeus! Drumond de Andrade!

Lembraremos de seus versos,

E sentiremos saudade!

 

 

Poema - "SAUDEADE (A DRUMOND DE ANDRADE)"

Autoria – Deuseli Campos Alves

Página 32 – livro Reflexo de 1990.

 

 

Pinguinho de Gente

 

Criança que brinca,

Criança que sonha...

Às vezes chorando,

As vezes risonha!

 

Deita e rola...

Assim, vai vivendo...

Segue sem medo

Os rastros do vento.

 

Gira o mundo...

Vai! vai em frente!

Gire com ele!

Pinguinho de gente...

 

Poema “Pinguinho de Gente”

Autoria: Deuseli Campos Alves

Página 35 livro reflexos

1990.

Contato

Escritor Leandro Campos Alves https://www.clubedeautores.com.br/authors/75816

https://www.facebook.com/escritorleandroalves/

http://busca.saraiva.com.br/q/leandro-campos-alves

https://plus.google.com/u/0/+EscritorLeandroCamposAlves