Simone Gannam

Lançamento do livro de Simone Gannam reúne familiares, amigos e amantes da literatura

Por Gislene Vilela
 
    No final de tarde desta última terça feira (15), estiveram reunidos no Alzira Park Hotel, familiares e amigos de Simone Gannam Lage Ribeiro no lançamento de seu primeiro livro intitulado: “Travessia”. A escritora sãolourenciana é formada em Direito, professora universitária e cronista em um jornal semanal há dezenove anos.
    Através de variadas reflexões, a autora busca levar o leitor a repensar a vida, as atitudes cotidianas, os caminhos percorridos, para assim, reestruturar a existência refazendo os passos, revendo valores e, acima de tudo, estimulá-lo a criar uma história nova, redescobrindo a importância da travessia diária.
    A tarde de autógrafos foi marcada por vários momentos: emoção, alegria, música ao vivo e uma significativa união entre amigos. O Jornal Correio do Papagaio fez uma entrevista exclusiva com a escritora.

     Jornal Correio do Papagaio: Qual a sensação de ter o seu primeiro livro publicado?
    Simone: Uma sensação indescritível: um sonho há muito sonhado e agora realizado. E também um misto de louvor a Deus e gratidão infinita a todos os que me ajudaram neste projeto e de “dever cumprido”, pois devia isso a mim mesma e também aos meus leitores que sempre me incentivaram neste sentido.

    JCP: Por que intitular o livro “Travessia”?
   Simone: A escolha do título tem dois sentidos: homenagear a Família Lage, que em 30 de outubro de 2016 celebrou cem anos de sua chegada em São Lourenço, vinda do Líbano para cá e também porque o conteúdo do livro propõe reflexões e questionamentos para que tenhamos coragem de realizar nossas pequenas travessias no dia a dia.

 
    JCP: Como foi o processo de escolha dos textos?
    Simone: Não foi algo técnico. Ao longo do tempo fui selecionando alguns mais antigos e outros mais recentes dos quais gostava mais. Selecionei também alguns textos que as pessoas comentaram bastante na época em que foram publicados em minha coluna Falando ao Coração, num jornal local, espaço que tenho há dezenove anos.

    JCP: As crônicas reunidas em seu livro buscam levar o leitor a reflexão sobre abertura ao novo e a necessidade constante de mudança. Qual a importância destes temas para você?
    Simone: Para mim, esses temas são de fundamental importância, pois a vida é uma dádiva e precisamos degustá-la da melhor forma, sempre conscientes de que é um caminho a ser percorrido, onde as interrogações e reticências são muito mais válidas do que os pontos finais. Estamos a caminho, viemos aqui para sermos felizes e fazermos felizes aos outros e isso só é possível quando aprendemos a rever nossos passos e fazer o percurso de volta, rompendo com nossos pré-conceitos e abrindo-nos ao desconhecido.

    JCP: Como você avalia o cenário atual da literatura em São Lourenço?
    Simone: São Lourenço é uma cidade que, embora pequena, conta com muitos escritores, a meu ver. Mas acredito que nem todos os que aqui residem tenham conhecimento disso. Acho que isso deveria ser mais divulgado e aproveitado, a título de preservação da história local e incentivo às novas gerações. Talvez isso seja um estímulo às crianças, adolescentes e jovens que hoje trocam com muita facilidade um livro pelos meios eletrônicos.

    JCP: Quais conselhos você deixaria para quem sonha em se tornar escritor?
    Simone: Não desista! Se você gosta de escrever e tem este dom, vá em frente e escreva um livro, pois nossos dons devem sempre ser colocados a serviço do próximo. E se parecer difícil demais pense nas palavras de São Francisco de Assis: “Comece fazendo o que é necessário, depois, faça o que é possível e de repente estará realizando o impossível”.
 
Fonte: Jornal Correio do Papagaio
O jornal Correio do Papagaio, é o jornal com maior circulação no circuito das águas de Minas Gerais.

Contato

Leandro Campos Alves Caxambu MG / Liberdade MG. leandrocalves@hotmail.com